7 dicas para se tornar um líder mais generoso

Quando falamos sobre fatores que levam ao sucesso profissional, raramente encontramos o termo generosidade. A princípio, esta expressão traz uma conotação de altruísmo, caridade ou solidariedade. Mas este artigo não pretende abordar a generosidade com esta perspectiva. Aplicada à liderança corporativa, a generosidade ganha um caráter diferente, trazendo benefícios importantes. Veja aqui 7 maneiras de desenvolvê-la.

p1fwO55z

Há líderes que apresentam um padrão de comportamento baseado apenas na busca por satisfazer seus próprios desejos e necessidades: sucesso pessoal e reconhecimento individual, dinheiro, promoções, poder, etc. Por outro lado, temos líderes que demonstram sua liderança por meio de um comportamento baseado em um espectro mais amplo de fatores motivacionais, tais como relacionamentos, desenvolvimento de pessoas, um ‘bem maior’ coletivo, conquistas compartilhadas, reconhecimento da equipe, entre outros. Aparentemente, este segundo grupo de líderes destaca-se por possuir um caráter generoso com tudo que está ao seu redor: pessoas, clientes, dinheiro, família, talentos, energia, sociedade, poder, etc. Líderes generosos estão sempre prontos para dar “um passo a mais” e o fazem não de forma eventual, mas sim continuamente, por já terem incorporado a generosidade como hábito.

Perceba que estamos diferenciando o líder generoso não por suas habilidades, mas sim pelos fatores que o motivam. Nós os percebemos pelos seus gestos, mas os diferenciamos pela intuição de que a generosidade contida nestes gestos é genuína e fruto da sua essência.

Mas este raciocínio pode sugerir que líderes generosos são inatos? Não necessariamente. A generosidade pode ser desenvolvida por meio de treinamentos e programas de coaching. Iremos abordar esta questão em detalhes em um outro post, quando falaremos sobre as diferenças entre empatia cognitiva e afetiva.

Por enquanto, gostaria de propor 7 atitudes que podem nos ajudar a desenvolver uma liderança mais generosa no trabalho:

1. Reserve tempo para as pessoas
Em um mundo onde o tempo é um bem escasso, reservá-lo para interagir com a equipe é fundamental. Tendemos encher a nossa agenda com compromissos pensando apenas nos objetivos a serem atingidos, e nos esquecemos de encaixar espaços para as pessoas. Apenas tomar a iniciativa de reservar (e respeitar) horários para uma reuniões face-to-face já é uma ótima atitude.

2. Esteja pronto para servir
A generosidade está sustentada em um comportamento capaz de servir. Como são vistas aquelas pessoas que estão sempre prontas para ajudar? Sempre dispostas a “ir além”, para colaborar e cooperar conosco? Tenha uma atitude que demonstre disposição em ajudar as pessoas da sua equipe. Esteja atento às portas que você pode abrir. Identifique e faça aquilo que só você pode fazer, e que muito provavelmente ninguém irá te pedir. Apenas checar se as pessoas estão precisando de ajuda pode não ser suficiente.

3. Preste atenção ao seu nível de atenção
Perceba o nível de atenção que você está dedicando à leitura deste artigo. Há distrações ao seu redor? O que o fez chegar até aqui? Um líder generoso está consciente do nível de atenção que coloca em uma conversa, e deseja dedicar 100% da sua atenção para a pessoa com a qual está interagindo. Estar consciente desta atenção é o primeiro passo para escolher levar a conversa adiante ou não. A partir desta consciência, talvez haja a necessidade de interromper uma conversa para retomá-la mais tarde, em melhores condições. A atenção genuína e empática eleva os níveis de ocitocina no cérebro, ampliando o engajamento e a motivação.

4. Destaque rapidamente o positivo
Você se lembra da última vez que foi reconhecido? É bom, não é? Apontar e reconhecer os aspectos positivos do trabalho de uma pessoa é muito importante para mostrar o quanto você se importa. Reconheça o esforço e o talento de cada membro da equipe, observando e destacando especificamente o que merece reconhecimento. Isto ajuda a criar um ambiente de encorajamento. É importante expressar este reconhecimento rapidamente. Não perca o timing. Um reconhecimento por algo que aconteceu há uma semana pode ter um efeito contrário. Ah! E lembre-se também de mostrar o impacto positivo decorrente daquilo que foi reconhecido.

5. Seja perspicaz na sua delegação
Uma das habilidades mais importantes no mundo corporativo é a delegação. Ser perspicaz na delegação pressupõe incorporar atributos de generosidade ao longo do processo, de forma a conduzi-la com um foco na pessoa, e não na tarefa a ser delegada. A diferença é sutil, mas pode trazer saltos de performance gigantescos. Escrevemos um post muito bacana sobre delegação. Você pode acessá-lo clicando aqui.

6. Abuse da comunicação
A comunicação é uma das maiores formas de expressar generosidade. Esteja atento às palavras escolhidas, à expressão não-verbal, à entonação da voz e ao equilíbrio entre o tempo dedicado para falar e escutar. Preste atenção ao que é dito nas ‘entrelinhas’. Cheque o entendimento e observe as emoções. Procure focar mais nas pessoas e menos na mensagem. Ah! E lembre-se de observar os seus autossabotadores! Este ponto exige treino e dedicação. Lembre-se de que uma comunicação assertiva pode ser um dos maiores diferenciais no ambiente corporativo. No blog da Rede Dialogas, você poderá ouvir uma série de podcasts sobre diálogos eficazes. Clique aqui para ouvir o primeiro episódio.

7. Esteja atento a oportunidade para manifestar generosidade
A generosidade é uma virtude que se sustenta na atenção às pessoas. Quanto mais aprimoramos nossa atenção, mais somos capazes de demonstrar uma liderança superior. E lembre-se de ser simples. Um olhar acolhedor, um sorriso, uma pequena palavra de incentivo, um bilhete de gratidão ou um ‘bom dia’ contagiante, possuem grande potencial para fazer a diferença.

 

ApplePicker

 

Incorporar estas atitudes pode parecer difícil no início. Porém, com um pouco de prática, é possível transformá-las em hábitos saudáveis que transbordam para a vida pessoal com facilidade.

Na era do conhecimento, onde o senso de realização é um dos maiores fatores de motivação, a generosidade tende a ser um enorme diferencial na tarefa de liderar pessoas.